quarta-feira, 9 de abril de 2008

Moção de Apoio de Eduardo Lopes Carvalho (estudante de ciências sociais - UnB)

"E nossa história não estará pelo avessoAssim, sem final feliz.Teremos coisas bonitas pra contar.E até lá, vamos viverTemos muito ainda por fazerNão olhe pra trásApenas começamos.O mundo começa agoraApenas começamos." (Legião Urbana_metal contra as nuvens)

E ele veio. Parece que o amadurecimento politico, enfim, chegou. Organizados
e com o objetivo fixo nas convicções das mais variadas correntes politicas que, outrora,
encontravam-se díspares.
O caos nos uniu. E é justamente no caos onde podemos nos organizar, no limiar de todos os problemas
que nossa universidade passa, mesclando inconformismo, ativismo e revolta.
O desvio de finalidade do atual Reitor que configura ato de improbidade administrativa com 5 Tv de plasma em seu apartamento
funcional e festas regradas a caviar com dinheiro da saúde indígena, me faz lembrar do dia em que precisava apenas de pouco de papel higiênico num dia em que meu aparelho digestivo travava uma batalha campal com minha saúde individual e simplesmente não havia nenhum papel higiênico em 4 banheiros do nosso Instituto Central de Ciências. Para finalizar aquele dia de cão, não havia água no banheiro... E quando pensamos nos problemas vividos por mais de 20.000 estudantes? Tenho a certeza que esse meu problema pessoal relatado acima se multiplica à exponencial, numa função quadrática em que necessidade X (versus) recursos estão inversamente proporcionais, onde quanto maior a necessidade, menor o recurso disponível nesse gráfico da improbidade administrativa.
Em tempos de caos, me enchem os olhos as produções artísticas. Moldes com o rosto quase idêntico ao do Reitor em questão,
prontos para serem reproduzidos em qualquer local, em qualquer material. seja camisa, cartaz ou concreto. Organizados estamos
em várias comissões horizontais, que perpassam o que internalizei como organização.

Apesar de eu nao estar em corpo físico presente, escrevo esta moção de apoio em primeira pessoa do plural, porque boa parte de meu intelecto caminha na mesma direção de vocês.
O amadurecimento advém disto: do inconformismo, do ativismo, da revolta e do respeito.
Um forte abraço aos amigos Rafael Ayan, Karlinha, Danilo Silvestre, Eduardo Zanatta, Luiza e todos os outros mais de mil estudantes que aproriaram a organização no caos e amadureceram enquanto força politica e grupo coletivo.
Apóia esta ocupação singular, o amigo Eduardo Lopes de Carvalho, vulgo: Dudu. Abraços e força!
-- Eduardo Lopes de Carvalho

Um comentário:

feleps disse...

Na próxima vez vc usa a privada de ouro do reitor. E assitindo algum filminho, pois uma das 5 TVs de plasma deve ficar lá no banheiro. Mesmo se o dinheiro fosse dele merecia sair do cargo por falta de bom senso.