segunda-feira, 14 de abril de 2008

...E A OKUPA CONTINUA!!!!

Os estudantes da UnB decidiram permanecer na Ocupação da reitoria da universidade. A decisão ocorreu em assembléia com participação de cerca de 1400 estudantes. Segundo a assembléia, a mobilização vai até que o Conselho Universitário da UnB (Consuni) se comprometa com eleições diretas para a reitoria e com paridade, ou seja, com o peso dos votos dos estudantes equivalente ao dos funcionários e professores. Os/as ocupantes deixam claro que somente o atendimento da primeira reinvidicação do movimento (saida do reitor e do vice) não atende os seus anseios, pois enquanto a estrutura administrativa obsoleta da universidade não mudar, não haverá perspectivas de melhoras na UnB.

Neste momento os estudantes estão se dirigindo ao auditorio Dois Candangos, na Faculdade de Educação, onde desde as 15 horas esta ocorrendo o supracitado Consuni.

A ocupação segue com sua programação, com aulas na reitoria, oficinas e grupos de estudos. A água e a luz foram novamente religadas, colocando a Rádio 5 Mil por Hora no ar, e postando neste blog regularmente.

Falando nisso, dentro de instantes mais info aqui. Enquanto isso, vai lendo o texto "Falando em política especial - ocupação da reitoria UnB" lá embaixo e fica pensando no seguinte: para que os professores precisam se reunir numa sala na FT longe dos estudantes?

13 comentários:

Prototipo disse...

O movimento agora já não é mais pela ética, tornou-se um movimento político, quem sabe seja mais uma propaganda para o diretor do DCE se candidatar a deputado distrital nas próximas eleições, ha tem uma de cabelo vermelho que é militante do PSTU, achava que essas pessoas não existiam mais, mas...
Alguns meios, mesmo contra a lei, são até toleráveis dependendo da causa, mas agora já é uma afronta. Primeiramente, o principal motivo para sair do reitoria era a renúncia, mas como os estudantes desocupados estão sempre atrás de uma causa combater...
Polícia neles, a lei também deve ser respeitada, a ética foi, mas agora a lei também precisa ser!
Polícia neles! As vezes seria legal até a Bope né, bando de burgueisinhos maconheiros...

yuriebc disse...

desde quando "o principal motivo para sair do reitoria era a renúncia"?
o movimento tem 18 reivindicações desde o início e conquistamos apenas a primeira delas. veja mais um http://ocupacaounb.blogspot.com/search/label/A%20Pauta%20do%20Movimento

também queria informar que os funcionários do SRH estão liberados para trabalhar e agilizar os pagamentos de funcionários e estudantes que estão atrasados.

democracia disse...

Como sempre existe um fascista que tenta desviar a atenção do problema principal com a velha história da participação partidária. Será que você não percebeu que o movimento é suprapartidária? Todas pessoas que têm um mínimo de bom senso querem uma universidade democrática, mas a democracia é um processo. Não é golpe!!! Igual a esse que você defende com a invasão da polícia no campus e que os estudantes são desocupados. A aprendizagem não se restringe ao ensino formal lecionado apenas na sala de aula. Ah... mais um preconceito que vc impõe: como chamar de maconheiros pessoas que estão em um movimento que há dez dias não consomem nem álcool? Abra a sua mente, enxergue a realidade.

Dárcio Argento disse...

O que esse mané não sabe, não aprendeu, não estudou é que não existe movimento que não seja político. Movimento pela ética, qual ética, idiota ???
Além de tudo é um desinformado, o colega aí embaixo postou que há 18 reivindicações prioritárias, leia antes de passar vergonha.
Toda força pra vc´s aí na UnB, até a vitória total, o cumprimento dos 18 pontos de pauta.
Saudações desde a USP

yuriebc disse...

a unb ta "transmitindo" o consuni, veja me http://www.cpce.unb.br/unbtv/
mas esta cortando toda hora e no site esta informado que pode ter atraso de ate 15 minutos.
será que estes cortes estao ocorrendo nas falas contrárias a reitoria?!

Mari disse...

a une me mata!!!

só pra constar

Mari disse...

a une tenta matar o movimento estudantil autônomo, consiente e urgente!!!

indignada com essa pafletação, gastação de dinheiro, de onde vem esse dinheiro da une?

o movimento estudantil não é a une e a une não é o movimento estudantil!!!

Vinícius disse...

Sou ex-aluno da UnB e participei do Movimento Estudantil na década de 90. Quero lembrar ao autor do primeiro comentário, que todas as decisões deliberativas têm sido tomadas em Assembléia-Geral, por isso são infundadas as críticas de que partidos ou grupos tem monobrado o movimento. Já basta o Alexandre Garcia que todo dia tenta desqualificar o movimento na tv, dizendo que os estudantes estão sendo massa de manobra de professores e minimizando as conquistas.
Nem Bope, nem Polícia Federal! o campus universitário tem sua autonomia e liberdade de expressão política como princípio e jamais deveria ser desrespeitado, como ocorreu na ditadura. Se o louco acima tá com saudade daquele tempo, vai participar do inúmeros blogs nazistas que existem na rede e não neste!
Em relação à estratégia daqui pra frente, acho importante dá mais uma pressionada, porque será difícil outra oportunidade como essa para colocar em pauta um assunto tão polêmico como a paridade e se vocês conseguirem resgatá-la, sérá uma das maiores consquistas já alcançadas pelo M.E. da UnB.
No entanto vocês devem pensar no desgaste que o movimento pode sofrer a partir de agora e já definir o momento certo de encerrar a desocupação. Não percam a direção e lembrem-se que esse ato deve ser apenas o começo de uma grande luta para resgatar a UnB como Universidade Pública, de qualidade e compromissada com a sociedade.
Parabéns pela luta! Parabéns pelas vitórias!

Eduardo disse...

Vivo a UnB desde 1999, e gostaria de aqui, agora, fazer minha primeira participação no movimento...
Acho que a invasão foi SIM uma grande vitória dos estudantes, da UnB, e por que não, do Brasil.
O que eu não consigo entender, e aqui muito humildemente quero me expressar, como seria razoável sustentar uma realidade de paridade entre os votos de alunos, servidores e professores. Que exista paridade entre servidores e professores eu acho absolutamente justo, visto com são servidores públicos e vivem mais intensamente a universidade do que nós, alunos. Sejamos honestos, muitos saem da UnB, se formam e nunca mais voltam. Eu sou exceção, visto que me graduei e hj faço mestrado, mas sabemos que a maioria não age dessa forma.
Portanto, gostaria de perguntar se vcs acham realmente equilibrado um aluno, que passa no máximo 6 anos (no caso do curso de maior duração, medicina), ter o voto com mesmo peso que o professor e o servidor na hr de decidir os rumos da UnB? É evidente que movimentações políticas estão em tudo, vide Foucault, mas está claro que partidos de esquerda radical usam os movimentos estudantis como massa de manobra para seus objetivos, isso é fato, vide UNE...
O que gostaria de convocar é a criação do partido PRÓ-UnB, e não a invasão de partidos de esquerda, direita, centro, céu ou inferno em nossos assuntos.
Mais uma vez viva a vitória pela renúncia do gringo safado, força e luz para as novas decisões.

Prototipo disse...

Remelentos & Mafaldinhas mantêm invasão
Remelentos & Mafaldinhas decidiram manter a ocupação da reitoria da Universidade de Brasília mesmo depois da renúncia do reitor. Ora, eles estão certos, não é? Até agora, o seu ato ilegal está sendo muito bem-sucedido. Mais: contam com um aliado, o ministro da Educação, Fernando Haddad, homem que já deixou consignado em livro o seu amor pelo socialismo. É isto mesmo, valentes: reivindiquem tudo, especialmente o impossível.

André disse...

Vocês chegaram na beira da praia e falta pouco agora!!!

Agora é a hora de todos os estudantes da Universidade se unirem, reforçarem e apoiarem ainda mais a ocupação, pois pra midia aí fora e para a sociedade começa surgir comentário do tipo "ahh..eles já conseguiram a renuncia do reitor e saída do vice, o que querem mais???"

Para aqueles que não entendem a importância de uma constituinte paritária (estou explicando por saber que gente de todo o país está acessando esse blog por curiosidade), ela serve justamente para evitar que grupos como do ex-reitor se infiltrem na Universidades Públicas através da Fundações Privadas e tratem o dinheiro público para desvio de finalidade.

Tendo o peso dos alunos e servidores iguais aos dos professores, a eleição para reitor e indiretamente para toda cúpula que envolve a gestão de uma reitoria, se torna mais democrática.

A resistência da ocupação nessa semana será fundamental para o futuro da democracia na UnB e também será fundamental para que grupos como este do "Muuuhhoolmweaanddd"(não sei como escreve!) desvie o dinheiro público que poderia ser usado para a casa do estudante, para papel higiênico nos banheiros, para gasolina nos ônibus para saídas de campo...enfim!

André - Geografia UNB

linismo disse...

Admiro profundamente a mobilização dos estudantes, que explicitou a insatisfação e, principalmente, a ação concreta contra uma realidade perturbadora. A cúpula da UnB foi isolada e destituída, ficando como um exemplo objetivo para os que são insensíveis ao movimento estudantil. O argumento "Entrei na UnB na forma da lei e sairei na forma da lei", não estava errado, de fato saiu!

Agora, solicito um esclarecimento...Uma outra reivindicação consiste em eleições paritárias para reitor, a pergunta é a seguinte: como estabelecer essa realidade se uma Lei de Nº 9.192, de 21/12/1995, no Art. 1º III – descreve: em caso de consulta prévia à comunidade universitária, nos termos estabelecidos pelo colegiado máximo da instituição, prevalecerão a votação uninominal e o peso de setenta por cento para a manifestação do pessoal docente em relação à das demais categorias.

http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/L9192.htm#art1

A minha ignorância jurídica indica que o CONSUNI não legisla sobre eleição paritária, e enquanto essa Lei vigorar não existirá consenso, ou estou equivocado?

Agradeço a atenção, e muito sucesso!

Caio Dezorzi disse...

Publiquei um texto sobre o movimento neste Blog aqui... quem quiser dar uma lida...
http://blogesquerdamarxista.blogspot.com

Também podem entrar em contato:
caiodezorzi@yahoo.com.br

PS. Para onde podemos mandar moções de apoio?